domingo, 24 de junho de 2012

Barbies Benditas

E depois de muito tempo, consegui finalmente postar o vídeo que ficou em segundo lugar no concurso de cidadania na semana de leitura. Mostrando que preservar a natureza também é um gesto de cidadania. Com vocês, Barbies Benditas (uma paródia do vídeos Pôneis Malditos):



Por Ariel M., Alice A. e Daniela R.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Te Has Ido...

No trabalho de espanhol do primeiro bimestre, eu e Alice Andrade fizemos um vídeo com a música Estoy Aqui - Shakira. Uma filmagem com bonecas Barbie e Ken mostrando o conteúdo da música. E, puxa! Quanto trabalho tivemos para filmar e editar. Então, decidi postar aqui no blog o nosso vídeo. Espero que curtam.

                                            Ariel Miranda.

terça-feira, 6 de março de 2012

Música: When I think about you....

When I think about you…
My heart begins to race
All I can feel is you…
And all I see is your face

Your sweet moving body…
And those beautiful shining eyes
Now is the final moment,
When I begin to realize

You and me, we should be…
We should be together
And share our happily forever after…
Just you and me

Live in a fairytale…
Where nobody gets hurt
No feelings get trampled…
And no hearts thrown in the dirt

We would live forever…
Together we would be
We would love each other…
And be together happily

You and me, we should be…
We should be together
And share our happily forever after…
Just you and me.



Para mim de um grande amigo, Filipe Gouvea.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Poema: Meu anjo

Não quero estar sozinha
Quando tudo desabar
Quero proteção, um guardião
Um anjo.

Você é meu anjo
Que brinca e conversa
Que canta e me alegra
Que escreve uma linda história.

Desenhe meu rosto em sua memória
Nunca me esqueça, sempre me encontre
Nesse profundo azul
Como um lobo encontra sua presa.

Por isso, anjo, abra suas asas
Cubra-me com elas
Aconchegue-me em teus braços
Deixando-me segura.

Anjo sorria comigo
Mostre o seu céu
Me leve para ver as estrelas brilharem
Na noite sem fim.


                                                        Ariel Miranda.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Conheci uma senhora que eu já conhecia...

Sabe quando se conhece aquela pessoa que parece que consegue mudar sua vida, ou pelo menos torná-la mais emocionante? Pois é, conheci uma senhora muito gentil, e foi tão inesperado. Parecia aqueles livros, de quando a garotinha vai em uma vidente e ela lhe revela sua vida, e a partir daí ela passa a encarar o mundo de uma outra forma, mais mágico.
Ela era tão meiga! Foi um reencontro. Disse-me que quando eu era pequena, costumava deitar-me em seu colo e inventar histórias. Era um improviso. O que eu imaginava eu falava. Ela tinha uma escola, e disse que era sua vida. Que era avançada e aceitava a todas as crianças. Faziam peças de fim de ano que eram fabulosas. Ela transformava as crianças.
Os sonhos que não podia realizar, ela fazia com que suas crianças realizassem os seus. Ela disse-me que ainda sonhava, mas que era idosa, e que portanto, não podia realizá-los. Então, eu disse que a presentearia com minha crônica Chave Quatro, disse para ela nunca desistir de seus sonhos, porque é disso que vivemos, de sonhos que transformamos em metas e que tentamos alcançá-las. Ela teria muito ainda pela frente, e eu nunca deixaria desistir.
Quem sabe ela não contribuiu para meu começo na escrita? A ser uma sonhadora! Então, de qualquer forma, eu a agradeço e desejo-lhe a felicidade e que nunca desista de seus sonhos.

Obrigada,
               Ariel Miranda.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Poema: E o Amor?

Onde está o meu amor?
Como salvo meu coração?
Posso ser alegre, posso sorrir
Mas eu não tenho o amor.
Tenho o amor de meus amigos
Tenho o amor de meus familiares
Mas eu não tenho Jesse.

Não sou a pessoa que mais tem amor
Tenho paixões
Coisa pequena
Coisa de uma semana
Que não consigo que dure
Que fico enjoada
Que fico chata
E depois saio magoada
Por não encontrar o amor.

Onde está o meu amor?
Como salvo meu coração?
O Jesse não está aqui, nem ali
Ele simplesmente não é encontrado
Não consegue
Pois não estou pronta para isso
Ainda estou de olhos fechados.

Mas mesmo assim pergunto
         Como salvo meu coração?
Onde está o meu amor?


                                              Ariel Miranda.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Poema: O que eu faço

O que eu faço
Com esse amor que está longe?
Com essa paixão dupla
Que me enche de culpa
Por não poder contar a verdade?

O que eu faço
Com essa prova?
Com as respostas dadas
Que estão erradas
E foram tão comentadas?

O que eu faço
Com essa noite?
Que a diversão espera
Será que saberei lidar com ela
E com o filme na tela?

O que eu faço
Com essa internet?
Que não pega
E só estressa
Quando mais interessa.

O que eu faço
Comigo?
Que não sei dizer que amo,
O que sinto durante todo ano
E tudo isso por sua culpa.

                                     Ariel Miranda.